À conversa com Maria Meira

Entrevistamos a Maria Meira, uma das designers participantes na última edição do Portugal Fashion. 

 

Qual o balanço que faz desta edição do Portugal Fashion?

Esta edição como a edição anterior, foram bem diferentes do habitual, devido á situação em que nos encontramos, mas fora isso penso que correu tudo super bem o Feedback tem sido positivo.

Qual foi a grande inspiração para esta coleção?

A inspiração foram as minhas duas avós, que infelizmente já não estão cá, e sempre foram muito presentes na minha vida e só guardo boas recordações, tentei relembrar tudo o que guardava delas, os padrões, as ombreiras as peças todas foram criadas a pensar em ambas. Foi a coleção que mais gosto que me deu. Foi bom recorda-las e homenagear as duas pessoas que mais saudades tenho e que mais me ensinaram nesta vida.

O que é que, efetivamente, esta coleção quer “dizer” ao mundo?

Aproveitem todos os momentos da vida para amar os vossos e não deixar para amanhã o que podem fazer hoje, acho que se, dúvida um momento de reflexão, espero ter conseguido mostrar isso, com cada pormenor que incorporei nela.

Qual o motivo da escolha dos tecidos e cores usados?

Foi tudo pensado o padrão das bolas da minha avó paterna, as flores da minha avó materna, os azuis que usei na coleção fui buscar a uma camisa da minha avó que sempre gostei e a uso bastante, as ombreiras que ambas usavam e retratam a época delas, e roupas mais descontraídas porque ambas eram mulheres do campo, tentei retratar um pouco de ambas.

Considera que a pandemia teve algum impacto na criação desta coleção?

Penso que ajudou, porque passei mais tempo em casa e na altura que comecei a criar tinha umas fotos delas la em casa e foi aí que me surgiu a inspiração, retratos antigos, onde depois comecei a reunir fotos todas que encontrava de ambas. 

-- 

A Rita Meira esteve presente no BLOOM, uma plataforma experimental destinada a designers que ainda se encontram numa fase inicial dos seus projectos, e com quem a Troficolor, imbuída do seu espirito de missão se orgulha de colaborar.

 

BIO

Rita Rodrigues de Sá, nascida a 7 de julho de 1996, concluiu no ano letivo 2016/2017 a sua licenciatura em Design de Moda na Escola Superior de Arte e Design, em Matosinhos.

Em julho de 2017 alcança o segundo lugar no concurso Jovens criadores PFN e o segundo lugar no con-curso Jovens Criadores i9Jovem. Tendo desenvolvido vários projetos no decorrer da sua licenciatura, des-taca-se a coleção de final de curso de Moda de Autor, "Diz-Orientation”, que lhe permitiu ser um dos finalis-tas selecionados para o concurso Sangue Novo da Moda Lisboa, na edição de outubro de 2017. Tendo conquistado uma Menção Honrosa no referido concurso, obteve entrada direta na edição de março de 2018, onde apresenta a coleção "Telhados de Vidro” e é novamente distinguida com uma Menção Honrosa. É igualmente distinguida com o prémio FASHIONCLASH, que a levou a apresentar a sua coleção no reco-nhecido festival em Maastricht, Holanda, em junho do ano corrente. Em Maastricht conquista o prémio Vancouver Fashion Week, que lhe dá a oportunidade de apresentar coleção na semana de moda de Vancouver, no Canadá. 
 

Em dezembro de 2017 é convidada para incluir o grupo dos três representantes portugueses no concurso Moda Portugal Fashion Design Competition, num total de nove países presentes. 
 

Com a coleção "Telhados de Vidro” torna-se ainda uma dos finalistas do concurso REBELPIN - Fashion Awards by ACTE, que decorreu em Berlim, Alemanha, em julho do ano corrente.